Depois de muito suspense, oitava geração do Chevrolet Corvette é revelada oficialmente


Depois de uma longa espera, a Chevrolet finalmente apresentou oficialmente a nova geração do Corvette nos Estados Unidos. O superesportivo estreia a sua oitava geração com uma mudança drástica em seu perfil construtivo. Ele passa a ser vendido com motor central, assim como os principais superesportivos europeus, como Ferrari, Lamborghini e McLaren. Desenvolvido com essa nova forma, o Corvette traz uma mudança drástica também no seu design, desenvolvido pela primeira vez por Zora Arkus-Duntov, na década de 1950. Com mais de 60 anos de história, o Corvette passa a ser vendido com motor 6.2 V8, derivado do LT1, a gasolina que desenvolve 497cv de potência (ou 502cv com o Z51 Performance Package) e agora o motor é batizado de LT2. O torque é de 63,7kgfm, mas sobe para 64,7kgfm com o pacote Z51. O câmbio passa a ser automático Tremec de 8 marchas, com paddle-shifts atrás do volante. Com tração traseira, o Corvette 2020 acelera de 0 a 100km/h em menos de 3 segundos. Visualmente, o Corvette 2020 conta com linhas evolutivas em relação ao C7. Destaque para as grandes entradas de ar nas extremidades do para-choque dianteiro e inclinadas para a frente. Os faróis passam a ser mais angulados e há recortes do capô com linhas mais agressivas. Na traseira, as novidades ficam por conta das lanternas únicas e retangulares, que estão de acordo com o novo face-family da Chevrolet. 


Recebe ainda um discreto aerofólio e um para-choque com difusor, que integra as quatro saídas de escape. Por dentro está a maior renovação do Vette, que ganha uma cabine completamente renovada e equipada com um par de monitores digitais. O primeiro deles é o quadro de instrumentos com uma tela configurável de 12 polegadas e o segundo é uma central multimídia bem próxima ao do condutor. Centrado ao motorista, o painel traz linhas limpas, com menos botões e mais funções para a central multimídia. A Chevrolet ainda deve vender o Corvette com o pacote Z51 Performance Package, que traz: freios mais robustos e sistema de escape exclusivo, além da potência extra; o sistema Magnetic Ride Control, que pode ser controlado através de vários modos de condução, incluindo o chamado modo Z. Os componentes elétricos fazem parte da nova plataforma de veículos digitais e da arquitetura eletrônica do C8 que, entre outras coisas, permitirão atualizações futuras. Leve, o bólido é feito em aço de alta resistência com partes em alumínio. Mas não é somente isso. Ele usa para-choque traseiro em fibra de carbono, mas partes da carroceria levam um material ultraleve derivado da fibra de vidro e uma resina própria. Os freios são de 321mm na dianteira e 339mm na traseira, usando pneus Michelin Pilot Sport4S. As rodas são de 19 polegadas na dianteira e 20 na traseira. O teto removível é feito de fibra de carbono.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Curiosidades: Quantos BTUs possui o ar-condicionado de um carro?

Iveco já testa nova geração do Daily no país, que pode chegar ainda em 2019 ao Brasil

Volkswagen deve apresentar Polo reestilizado em 2021, de acordo com sindicato

Curiosidades: Os modelos mais vendidos do Brasil em 1981!

Peugeot 1008 deve ser apresentado na Europa em 2020, com plataforma CMP

Renault Megane Sedan vem ao Brasil até final de 2019, com motor 1.3 12v TCe Flex de 170cv

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 1996!

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 1995!

Nova geração da Renault Oroch com Cabine Simples? Preparadora desenvolve picape do novo Dacia Duster