Audi Q7 é reestilizado na Europa e ganha tecnologias que o aproximam do Q8


Lançado em 2015, a nova geração do Audi Q7 passa a ser vendido com novidades visuais de meia-vida na Europa. O SUV concorrente de modelos como Mercedes-Benz GLE e BMW X5 ganha mudanças visuais de meia-vida que o deixam mais próximo do Q8. Na linha 2020, o Q7 passa a ser vendido com uma nova grade dianteira Singleframe que incorpora filetes verticais cromados e abertura mais ampla, assim como Q3, Q8 e e-tron. Os faróis ganham novo design e conta com iluminação em LED Matrix como opcional, além de novo capô mais vincado e o para-choque dianteiro com entradas de ar maiores. Nas laterais, as rodas foram redesenhadas e os revestimentos plásticos que cobrem as caixas de roda, que agora são pintados na cor cinza. Por fim, na traseira o Q7 recebe novas lanternas em LED com um desenho mais estilizado e um novo arranjo interno de iluminação, com filete horizontal que interliga as duas lanternas. O para-choque traseiro ganha saídas de ar mais destacadas. No interior, as novidades ficam por conta de um redesenhado painel com novo layout que traz duas telas sensíveis ao toque. O visor flutuante da central multimídia foi descontinuado e em seu lugar há uma central multimídia embutida no painel, que acompanha as linhas do novo console central. 


No quesito tecnologia, o Q7 2020 passa a ser vendido com sistema de navegação MMI com Audi Connect, que opera desde informações de tráfego até conexão com o assistente de voz Alexa, da Amazon. Além disso, a marca confirma que um dispositivo de comunicação entre carros e semáforos será lançado posteriormente, porém apenas em cidades selecionadas que ofereçam infraestrutura para tal. O Q7 conta com 5,063 metros de comprimento, 1,970 metro de largura, 1,741 metro de altura e um porta-malas de 865 litros com espaço para sete ocupantes e 2.050 litros com espaço para cinco ocupantes. Na mecânica, a Audi diz que trouxe ajustes na suspensão. Pode ser equipado com a estabilização ativa anti-balanço e, além disso, a direção integral nas quatro rodas também está disponível opcionalmente. Em baixa velocidade é permitido que as rodas traseiras girem até 5 graus na direção oposta às dianteiras, melhorando assim a agilidade. O Q7 deve ser vendido com motor 3.0 V6 TDI que desenvolve 230cv ou 285cv de potência, além de um 3.0 V6 TFSI de 340cv. Em breve deve ser incorporado um motor híbrido plug-in e todos os motores contam com câmbio automático Tiptronic de 8 marchas e sistema micro-híbrido de 48V. Em condições reais de condução pode reduzir o consumo de combustível em até 0.7 litros a cada 100 quilômetros.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renault Megane Sedan vem ao Brasil até final de 2019, com motor 1.3 12v TCe Flex de 170cv

Novo Hyundai SantaFe deve ser lançado ainda neste mês de setembro no Brasil

Após polêmica, Hyundai revela oficialmente a traseira da nova geração do HB20S

Irmão menor do Jeep Renegade deve ser apresentado dentro de cinco anos

Mitsubishi Pajero Sport ganha teaser da primeira mudança visual da nova geração

Fiat apresenta Toro Ultra, que estreia no final do ano, com capota rígida de fábrica

Motores 1.0 e 1.4 EVO da Fiat devem se despedir do mercado a partir do segundo semestre desse ano!

JAC compra fábrica de Itumbiara (GO), da Suzuki, para a produção dos modelos T40 e T50

Kia Seltos será vendido com três opções de motores e quatro opções de câmbio

Mercedes-Benz confirma desenvolvimento do Classe A 250e Hybrid Plug-in