Com risco de extinção, Smart tem metade das ações vendidas para a chinesa Geely


Com prejuízos anuais entre US$565 a US$792 milhões, a Daimler já tinha definido que o futuro da Smart era sombrio. A marca não tinha a confirmação de um futuro para além de 2022, algo que agora temos certeza. A marca de compactos franceses tinha seu futuro definido pelo jornal Handelsblatt, que confirmou que a Daimler decidiria o futuro da empresa, que parece que já está traçado. Depois de negociações, a Geely se mostrou bastante interessada e agora detém de 50% de ações da Smart. Em comunicado oficial, a joint-venture Daimler e Geely deve controlar a Smart em 50/50. Com isso foi definido que as novas gerações de ForTwo e ForFour devem ser desenvolvidas com apoio da Geely. Futuramente a produção deve ser toda centrada na China, que inclusive deve desenvolver a nova geração apenas com motores elétricos. Prevista para 2022, os atuais projetos seguem em produção na fábrica de Hambach, na França (no caso do ForTwo), enquanto o ForFour deve seguir em produção na unidade de Novo Mesto, na Eslovênia. A Geely já era dona de 9,7% das ações da Daimler e atualmente é dona das marcas como Volvo, Lotus, Polestar e desenvolveu a Lynk&Co com a Volvo. A Smart deve ampliar seus horizontes ao desenvolver novos carros, possivelmente um SUV, que está em pauta desde 2006.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Subaru se despede do WRX STi na Espanha com série especial Final Edition

Nova geração do Hyundai HB20 pode substituir 1.6 16v e 1.0 Turbo pelo 1.0 12v TGDI

McLaren inaugura concessionária no Brasil e pretende vender 20 unidades no primeiro ano

Grupo VAG e PSA estariam interessados em comprar Jaguar-Land Rover da Tata

Volkswagen confirma que Tarek terá início da produção atrasada, na Argentina

Mercedes-Benz revela eSprinter em testes de durabilidade de componentes na Suécia

Volkswagen estuda desenvolver um Golf R Plus com 400cv na oitava geração

Subaru convoca recall de Legacy GT e Outback no Brasil com defeito no airbag

Volkswagen Gol, Voyage e Saveiro chegam à linha 2020 com pequenas novidades

Toyota e Suzuki cancelam o desenvolvimento de sedã baseado no Toyota Corolla