Mercedes-Benz revela segunda geração do CLA Shooting Brake no Salão de Genebra


A Mercedes-Benz foi ao Salão de Genebra com muitas novidades. A marca revelou a nova geração da CLA Shooting Brake no evento suíço, que segue as mesmas mudança introduzidas no novo CLA. A Mercedes disse que a station wagon é idêntica ao sedã até a coluna B. Ela chega com design mais aerodinâmico. Desenvolvido sobre a plataforma modular MFA2, o CLA passa a ter coeficiente aerodinâmico de 0,26Cx. No design, o CLA Shooting Brake mostra sua ousadia como a única SW que ganha o “Shooting Brake” em seu nome, visto a desistência da Mercedes com a CLS. Mais dinâmica, o design do sedã caiu bem à CLA e foge à regra da casa e tem proporções do carro e desenho dos faróis, grade dianteira e para-choques que o deixam com aspecto mais agressivo. Ela conta com 4,68 metros de comprimento, 2,72 metros entre os eixos, 1,83 metro de largura e 1,43 metro de altura, se tornando 48 milímetros mais comprido, 53 mm mais alto e 2 mm mais baixo do que a geração anterior. Segundo a Mercedes-Benz, isso se traduz em 1 cm extra de espaço para as pernas e ombros para quem vai nos bancos traseiros. O porta-malas possui capacidade de 505 litros, 10l a mais que o modelo anterior. No interior, tudo é novo – e moderno. O Classe A 2019 ganha como destaque a nova central multimídia MBUX. Chamada de Mercedes-Benz User Experience, a central deve ser tão moderna como um computador. As siglas MBUX deve representar a última geração de centrais multimídia. 


Nas versões de entrada deve oferecer tela de 7 polegadas com uma central touch screen, enquanto as versões intermediárias contarão com uma tela maior, de 10,25 polegadas, enquanto as versões topo de linha devem usar duas telas de 10,25 polegadas, sendo uma para o quadro de instrumentos e outra para central multimídia. Independentemente da versão, a central multimídia tem o poder de processamento de um computador de última geração. Ela possui processador de seis núcleos, chip gráfico fornecido pela nVidia e tem memória com 8 GB de RAM. Segundo a empresa, o MBUX agora é capaz de entender instruções e pedidos mais complexos. Ela foi apresentado primeiro na versão 250, equipada com motor 2.0 Turbo de 221cv de potência e 35,7kgfm de torque, associado ao câmbio automático de dupla embreagem de 7 marchas. A suspensão traseira é multilink com sistema de redução de vibrações e barulho, além de uma barra estabilizadora maior para redução da rolagem da carroceria, enquanto a suspensão com amortecedores adaptativos também será oferecida como opcional. Além disso, ele conta com funções semi-autonomas, como controle de cruzeiro adaptativo, park assist, frenagem autônoma de emergência, entre outros. Na Europa, as vendas começam em setembro, quando deve ganhar opção de motor diesel. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Frankfurt, BMW confirma Série 8, X7 e Z4 para 2018 na Europa e em 2019 para o Brasil

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Nova geração da Chevrolet S10 chega em 2022, maior e ainda mais globalizada

Renault Megane Sedan vem ao Brasil até final de 2019, com motor 1.3 12v TCe Flex de 170cv

Motores 1.0 e 1.4 EVO da Fiat devem se despedir do mercado a partir do segundo semestre desse ano!

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 1995!

Curiosidades: Quantos BTUs possui o ar-condicionado de um carro?

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 2001!

Curiosidades: Carros de Fórmula 1 tem o sistema ABS?

Chevrolet confirma fim de linha do Captiva, depois de nove anos de mercado e mais de 60.000 unidades