Ford apresenta a nova geração do Explorer no Salão de Detroit, que volta a ter tração traseira


A Ford apresentou a sexta geração do Explorer no Salão do Automóvel de Detroit. O SUV volta às suas origens com a volta da tração traseira, algo que mudou na geração passada, quando adotou a tração dianteira. O Explorer 2020 passa a usar o motor longitudinal e envia sua força para as rodas traseiras. Com estrutura em chassi monobloco, o novo Explorer pretende bater de frente com o Hyundai SantaFe. Ele ganha um design evolucionista, visto que ainda se parece com a geração anterior. Porém trata-se um carro totalmente novo, com uma dianteira marcada pela larga grade frontal que integra os faróis retangulares. O para-choque dianteiro traz desenho robusto e uma postura mais offroad. A carroceria mantém as linhas quadradas com traços fortes e marcantes. Assim como o modelo anterior, o Explorer 2020 traz teto flutuante, com as colunas dianteira e traseira pintadas em preto. Na lateral, a coluna C lembra alguns Land Rover, enquanto a traseira guarda diversas semelhanças com a geração anterior, principalmente pelo desenho das lanternas. Porém é no interior a maior revolução do Explorer. Ele passa a ser vendido com um interior bem mais luxuoso, com menos comandos físicos, como o do ar-condicionado e do rádio, que ainda permanecem no console. A manopla do câmbio rotativa veio do Fusion e na versão topo de linha ele passa a ser vendido com toda a parte superior do painel forrada de couro, enquanto as demais versões usa soft-touch. O quadro de instrumentos passa a ser 100% digital com tela de 12,3 polegadas e a central multimídia na vertical com tela de 10 polegadas. 


A central traz Sync3 e conectividade com Android Auto e Apple CarPlay. Muito bem equipado, o Explorer traz de série, desde a versão de entrada, ar-condicionado digital de duas zonas e internet 4G com roteador WiFi à bordo. Na mecânica, ele usa o motor 2.3 EcoBoost de 300cv e 42,8kgfm, com capacidade de reboque de 2.404kg. Há ainda o motor 3.0 V6 EcoBoost que desenvolve 370cv e 52,5kgfm, com 2.540kg que podem ser rebocados. O câmbio é automático de 10 marchas com tração integral como opcional nas duas motorizações. O porta-malas é de 2.486 litros de capacidade com a terceira fileira de bancos rebatida. Com a terceira fileira, o espaço diminui. Nos EUA ele deve ser vendido com preços a partir de US$32.765. A Ford ainda apresentou o Explorer ST, que usa o mesmo 3.0 V6 Ecoboost mas preparado para desenvolve 405cv e 56,2kgfm de torque. Segundo a Ford, a velocidade máxima dessa versão é de 230km/h. Ele deve ser vendido com dois pacotes: ST Street Pack e ST Track Pack. Ambos contam com rodas de alumínio de 21 polegadas, freios de alto rendimento com discos ventilados e pinças de freio de cor vermelho. O novo Explorer ST se distingue por sua grade com tela específica de cor preto e elementos plásticos de cor cinza que se estendem aos arcos das rodas e às saias laterais. No interior, revestimentos em couro com os emblemas ST nos bancos esportivos e diversas guarnições interiores, volante em couro perfurado de base reta e com emblema ST. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova geração de Chevrolet Onix deve ser vendida somente com motor 1.0 Turbo, inicialmente

Investimento em Goiana (PE) e Betim (MG) devem resultar em quatro SUVs de Fiat e Jeep

De acordo com site, FCA deve manter 1.8 16v EtorQ em linha até, pelo menos, 2025

Skoda apresenta oficialmente o Citigo-E iV com motor elétrico com autonomia de 265km

Ford EcoSport passa a ser vendido com opção de teto bicolor na versão FreeStyle

Peugeot registra patentes da nova geração da 508 SW, mas station infelizmente não vem

Firme e forte na China, Ford apresenta novo Taurus 2020 com mudanças visuais

Volkswagen descarta desenvolvimento de T-Cross com versões para PcD

Ferrari apresenta SF90 Stradele Hybrid, que se torna a Ferrari mais potente já produzida

Fiat 500X chega a marca de 500 mil unidades em cinco anos de lançamento