Renault quer ter design com "sensualidade latina" e deixar a Dacia mais "alemã" e robusta


A Renault atualmente vende carros da Dacia com logo da marca francesa em vários países. A estratégia não é adotada apenas no Brasil. Em alguns países da África e a Rússia também adotam a mesma estratégia. Considerados países subdesenvolvidos, os projetos da Dacia são mais baratos e podem atingir um público maior que se a Renault optasse por vender seus carros nesses países. Mas isso deve mudar, porque até para esses países, a Renault deve trabalhar seus carros com plataformas subdesenvolvidas. Recentemente, a Renault-Nissan confirmou que a Renault não deve mais vender os carros da Dacia e que o novo Duster seria o último carro a receber apenas a troca de logo. A partir dele, todos os carros devem trazer o DNA da Renault, com linhas “latinas”. Segundo Laurens van den Acker Designer Chefe da Renault durante entrevista ao Autocar, disse que a estratégia faz muito mais sentido do ponto de vista comercial: “alguns Renault são caros demais para alguns mercados, enquanto os Dacia são confiáveis e baratos, por isso nós os rebatizamos. Isso nos ajudou a ganhar mercado, mas agora precisamos nos diferenciar.”. Nesse sentido, Laurens diz que o “espírito latino e sensual para os Renault, enquanto os Dacia serão mais alemães e robustos”, completa o designer chefe da marca. A divisão brasileira da Renault ainda deve ganhar um destaque a nível global, podendo ditar alguns lançamentos nos próximos anos. Apesar de ter um design que se assemelha mais um Renault, a base deve permanecer a cargo da Dacia. O Arkana deve ser o primeiro membro dessa nova fase e chega ao Brasil no ano que vem. O atraso na vinda de Sandero e Logan em muito tem a ver com essa adaptação, tanto que a dupla deve ficar com mais cara de Renault que Dacia. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Volkswagen convoca recall onde terá que recomprar 194 unidades de homologação

Antecipando novidades para o Brasil, Honda apresenta HR-V Touring no Japão

Curiosidades: Chevrolet, Mercedes-Benz e FCA foram as que mais convocaram recall em 2018

Toyota convoca mega recall que envolve 379.689 unidades de Hilux, SW4, Etios, Etios Sedan, Corolla e Fielder

Nova geração da Chevrolet S10 chega em 2022, maior e ainda mais globalizada

Volkswagen comemora a marca de 5 milhões de unidades do Tiguan em 11 anos de produção

Ford registra patente de motor V8 híbrido, que deve ser usado pelo Mustang em 2020

Ford concede sinal verde para desenvolvimento da nova Courier, em entrevista

Sucessor do Nissan 370Z deve ser apresentado ainda em 2019, em algum evento importante

Renault Twingo ganha face-lift na Europa para o Salão do Automóvel de Genebra