Mitsubishi apresenta a reestilizada L200 Triton na Tailândia, com nova filosofia de design


A Mitsubishi salvou a vida de um projeto ao apresentar o face-lift da atual geração da L200 Triton. Lançada em 2014, com um design que causou muita polêmica em todo o mundo, a L200 Triton não causou boa impressão, pelo menos no mercado brasileiro. Agora, o face-lift chega com a missão de reverter esse jogo. Com 40 anos e cinco gerações, a picape foi bem a mais de um simples face-lift. A reforma ganhou uma nova dianteira e traseira. Começando pela frente, a L200 Triton 2019 passa a ser vendida com a mesma dianteira dos últimos lançamentos da Mitsubishi, com um “X”, conhecido como Dynamic Shield. Ela traz elementos do Eclipse Cross e Pajero Sport e combina muito mais com a picape que o desenho anterior. Além da dianteira, a Mitsubishi tratou de mudar as caixas de roda, que estão estendidas e com um design mais encorpado, uma mudança bem rara para reestilizações. A traseira muda menos ao ganhar novas lanternas, com novo desenho, e um novo para-choque. A picape ainda ganha um modo offroad com ajustes específicos para cascalho, lama/neve, areia e pedra. Selecionando entre os modos, a picape deve adequar a condução de acordo com o terreno, com mudança na potência, transmissão e frenagem para controlar o quanto as rodas giram, melhorando a tração em terrenos difíceis. O sistema de controle de descida é outro auxílio, gerenciando a velocidade da picape em descidas muito inclinadas ou escorregadias. Entre as tecnologias, a picape passa a ser vendida com frenagem pré-colisão que detecta carros e pessoas à frente do veículo, Ultrasonic Misacceleration Mitigation (que reduz o risco de acidentes causados ao acelerar demais por engano em um espaço apertado), além de sensor de ponto cego e alerta de tráfego cruzado. Na mecânica, a Mitsubishi apenas confirmou a substituição do câmbio automático de 5 marchas por um automático de 6 marchas, melhorando o desempenho da picape, conforto e reduzindo o consumo de combustível. Ganha ainda novos discos de freios na dianteira, enquanto na traseira os amortecedores estão maiores para melhorar o conforto. Aqui, o face-lift deve demorar um pouco para chegar, possivelmente apenas em 2020. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Subaru se despede do WRX STi na Espanha com série especial Final Edition

CAOA fecha acordo com Ford para a fábrica de São Bernardo do Campo (SP)

Nova geração do Hyundai HB20 pode substituir 1.6 16v e 1.0 Turbo pelo 1.0 12v TGDI

McLaren inaugura concessionária no Brasil e pretende vender 20 unidades no primeiro ano

Mercedes-Benz revela eSprinter em testes de durabilidade de componentes na Suécia

Renault vende todo primeiro lote do Zoe e já confirma encomenda de segundo lote

Volkswagen estuda desenvolver um Golf R Plus com 400cv na oitava geração

Volkswagen confirma que Tarek terá início da produção atrasada, na Argentina

Ford Territory deve ser lançado no Brasil, por pressão dos concessionários

Subaru convoca recall de Legacy GT e Outback no Brasil com defeito no airbag