BMW apresenta oficialmente a nova geração G20 do Série 3 no Salão de Paris


A BMW apresentou a sétima geração do Série 3 no Salão do Automóvel de Paris. O sedã é uma das principais estrelas do evento e era um dos mais esperado. Confirmado para ser produzido no México, o sedã ganha uma grade dianteira ainda maior, com faróis de LED que seguem o padrão do Série 5, com uma divisão implícita que destacam a agressividade dessa geração. As formas básicas do sedã foram mantidas, enquanto a traseira traz lanternas escurecidas e menores. O para-choque dianteiro tem luzes diurnas de LED e um elemento decorativo no para-choque traseiro, que lembra o mesmo que se encontra no para-choque dianteiro. No interior, a novidade fica por conta de uma tela de 5,7 polegadas e o sistema multimídia de 8,8 polegadas. Recebendo a interface 7.0, ele traz quadro de instrumentos totalmente digital de 12,3 polegadas e que pode ter uma central de 10,3 polegadas. A operação pode ser feita por voz ou toque e gestos, mas sem esquecer do clássico iDrive. Há um assistente pessoal da BMW, que, como na Apple, pode ser acionado dizendo "Hey, BMW". Ele conta com mais espaço para os ombros e cotovelos na frente, assim como para as pernas. O porta-malas mantém os 480 litros da geração anterior. O banco traseiro pode ser rebatido em proporção 40/20/40. A nova geração conta com 4,71 metros de comprimento, 2,85 metros de entre-eixos, 1,83 metro de largura e 1,44 metro de altura. Mantém um perfil esportivo, com 43mm a mais na bitola dianteira e 21mm na traseira. Com plataforma modular CLAR, o Série 3 perdeu 55kg na geração G20 e é 50% mais rígido que seu antecessor, com coeficiente aerodinâmico de 0,23Cx e distribuição de peso de 50/50. 


Os novos amortecedores "contribuem significantemente para o equilíbrio entre esportividade e conforto". O sedã já pode ser vendido com pacote M Sport, ainda não revelado. Na tecnologia, o Série 3 traz aviso de saída de faixa e detector de pedestres e ciclistas com freio automático. Opcionalmente, um pacote completo de condução semi-autônoma inclui piloto automático adaptativo com função de tráfego e um auxiliar de retornos. Há também assistente de estacionamento. Na mecânica, a BMW deve oferece dois motores a gasolina e dois diesel. Os motores a diesel usam câmbio manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades da ZF. A versão 320i mantém o motor 2.0 Turbo de 184cv e 30,6kgfm, acelerando de 0 a 100km/h em 7,2 segundos e com consumo médio de 17,5km/l. A 330i possui o mesmo motor mas desenvolve 258cv e 40,8kgfm e cumpre as mesmas provas em 5,8 segundos e 17,2km/l. O 318d possui motor 2.0 Diesel de 150cv e 32,6kgfm e o 320d traz o Turbo Diesel que entrega 190cv e 40,8kgfm. No primeiro a aceleração de 0 a 100km/h é de 8,5 segundos e 23,8km/l de média, enquanto o 320d faz o mesmo em 6,8 segundos e 23,8km/l. Em 2019 a BMW deve apresentar o 330e Hybrid Plug-in de 292cv e autonomia no modo EV de 60km, com 0 a 100km/h em 6 segundos e 58,8km/l. O M340i estará abaixo do futuro M3. Terá suspensão própria, tração integral e diferencial M-Sport. O motor 3.0 terá 374cv e 50,1kgfm de torque, com 4,4 segundos no 0 a 100km/h.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Subaru se despede do WRX STi na Espanha com série especial Final Edition

McLaren inaugura concessionária no Brasil e pretende vender 20 unidades no primeiro ano

Nova geração do Hyundai HB20 pode substituir 1.6 16v e 1.0 Turbo pelo 1.0 12v TGDI

Mercedes-Benz revela eSprinter em testes de durabilidade de componentes na Suécia

Volkswagen estuda desenvolver um Golf R Plus com 400cv na oitava geração

Volkswagen Gol, Voyage e Saveiro chegam à linha 2020 com pequenas novidades

Volkswagen confirma que Tarek terá início da produção atrasada, na Argentina

Subaru convoca recall de Legacy GT e Outback no Brasil com defeito no airbag

Grupo VAG e PSA estariam interessados em comprar Jaguar-Land Rover da Tata

Renault vende todo primeiro lote do Zoe e já confirma encomenda de segundo lote